Matérias do mês

 

Um fato incontestável é que o homem vive mais hoje do que há 100 anos. Segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – o número de idosos no Brasil está em franco desenvolvimento. Esse cenário é o reflexo do aumento da expectativa de vida, um fenômeno mundial.

O presente artigo pretende demonstrar como determinadas atividades estruturadas podem atuar junto às pessoas que se encontram em processo de envelhecimento, atenuando os efeitos negativos desse processo e garantindo-lhes melhor qualidade de vida e, consequentemente, uma participação mais efetiva na vida em sociedade.

A perda de cabelo durante a quimioterapia é um efeito colateral frequente e que traz consigo queda na autoestima e na qualidade de vida dos pacientes. O resfriamento contínuo do couro cabeludo a temperaturas abaixo de zero grau durante a sessão de quimioterapia  pode reduzir em 50% a 80% a queda de cabelo.

Após ter sua segurança comprovada nos Estados Unidos há dois anos, sistemas modernos de resfriamento capilar contínuo têm sido usados nos maiores e melhores centros oncológicos do mundo.

 
  A infertilidade pode se dar devido a diversos fatores:  hormonais, ovulatórios, anatômicos e endometriose. Mas será possível aumentar a chance de engravidar  quando se tem uma alimentação adequada? 
Sim, é fundamental que se tenha uma alimentação adequada.

A adequada oferta de nutrientes é primordial ao equilíbrio do organismo, e portanto aos vários processos fisiológicos e hormonais que envolvem a reprodução. Vitaminas e minerais estão envolvidos com a  qualidade, maturação e implantação dos ócitos e embriões.

 

Reposição Hormonal Masculina

A reposição hormonal masculina é indicada para tratamento da andropausa, um distúrbio hormonal que surge no homem a partir dos 40 anos e é caracterizada pela baixa produção de testosterona, causando diminuição da libido, irritabilidade e ganho de peso.

A testosterona começa a cair por volta dos 30 anos de idade mas não é necessário que o homem comece a usar a testosterona sintética ainda nessa fase porque isso pode ser prejudicial à saúde. A reposição só é indicada após os 40 anos e se os sintomas estiverem muito intensos trazendo desconforto. Nesse caso, deve-se ir ao urologista para realizar um exame de sangue que indique a dosagem de testosterona na corrente sanguínea e então iniciar o tratamento.

Cuide-se!!!

 
 

Durante o sono, ocorrem milhões de reações como: reparos em todos os órgãos vitais, elaboração de substâncias hormonais e de nossas células que irão se agregar aos tecidos dos nossos órgãos: fígado, baço, pâncreas, cérebro e coração renovando-os. Tudo isso é imprescindível para acordarmos zerados e para que tenhamos um novo dia com a máxima disposição, entusiasmo, otimismo e positividade.

Ter um sono fragmentado é muito prejudicial para a saúde, em muitos casos é possível notar prejuízos na memória, queda de rendimento no trabalho, uma maior irritabilidade e até mesmo queda na libido.

O ronco é prejudicial ao sono, pois uma pessoa que ronca, com frequência, acorda cansada e sonolenta, é tido como sinalizador da Apneia Obstrutiva do Sono e precisa de tratamento.

Eliane Martins Silva - CRO-BA 2873
Curso de Odontologia em Medicina do Sono – Instituto do Sono – São Paulo
Membro da Liga Baiana do Sono Especialista em Prótese Dental

Uma boa forma é essencial em todas as idades, mas é especialmente importante para mulheres com mais de 45 anos. Depois dos 40 anos, as mulheres começam a perder lentamente massa muscular magra se não estiverem fazendo exercícios físicos regularmente. Treinamentos semanais de força aumentam os músculos, queimam calorias e melhoram os níveis do metabolismo, além de manterem a densidade óssea. Estudos indicam que um regime de treinamentos para perder peso também ajuda a combater doenças como diabetes, osteoartrite, depressão, ansiedade e hipertensão.

Use pesos livres na maioria dos seus exercícios. Pesos livres forçam você a estabilizar e controlar o peso, o que irá ajudar você a construir massa muscular magra mais rapidamente. Além disso, a maioria dos exercícios com pesos livres imitam atividades da vida real; assim, você estará treinando funcionalmente seus músculos para as atividades diárias.

Anie Menezes
Educadora Física - CREF 006795/G-BA

75 3022.0252 | 99116.0545
 
 

Com certeza a implantodontia revolucionou a Odontologia, pois trouxe uma perspectiva nova no que diz respeito à reabilitação oral (reposição de dentes perdidos). Apelidado de terceira dentição, os implantes dentários significam a oportunidade do paciente repor um ou todos os dentes e restabelecer a função mastigatória de maneira eficiente com um sorriso bonito e saudável. Desde o surgimento dos primeiros implantes na década de 50, muita coisa evoluiu e continua evoluindo nessa ciência, principalmente em relação ao processo de regeneração óssea, até então uma dificuldade para os pacientes que tiveram uma grande perda nos ossos maxilares. Hoje existem diversas técnicas e biomateriais que podem ser utilizados na regeneração óssea, de forma segura e previsível, permitindo ao paciente realizar seu tratamento com previsibilidade e segurança.

IMPLANTAR
75 4102.0101 | 99279.7760

A tricologia é um ramo da ciência especializado na identificação, análise e solução de problemas como a queda do cabelo, enfraquecimento e afinamento dos fios e outros problemas do couro cabeludo. Pode parecer curioso, mas realmente existe uma especialização, dentro da medicina, voltada especialmente para os fios. Nome de origem grega, tricologia une “trico”, de thrikos, que significa cabelo ou pelo, com “logia”, que identifica estudo ou campo do conhecimento. Logo, o termo designa aqueles que se especializam justamente nessa parte do corpo e que se dedicam a entender a formação, as características e as doenças que acometem os pelos corporais a fim de apresentar uma visão ainda mais amplificada  do universo capilar.

Geraldo Fernandes dos Santos Júnior
Dermatologista - Tricologista 
CRM 24261-BA

NUDDO - 75 3625.3000 | 98802.3001
IDERMA - 75 4009.8600 | 98158.2552

 
 

As microcalcificações na mama são pequenos depósitos de cálcio dentro do tecido mamário. Grande parte das calcificações são benignas e a maioria dos médicos esperará e buscará uma abordagem correta para o seu aparecimento em uma mamografia. Não há métodos confiáveis ​​para prevenir microcalcificações, mas medidas podem ser tomadas para assegurar a detecção precoce e tomar as medidas preventivas contra condições mais graves da mama que podem ocorrer em alguns casos.

Detecção, identificação e acompanhamento

A medicina preventiva é o segredo para a identificação precoce de microcalcificações. Consulte um médico sobre quando começar a fazer as mamografias anuais, já que essa é a primeira linha de defesa na detecção de tumores de qualquer tipo no tecido mamário.

Encontrar microcalcificações é uma ocorrência relativamente comum, principalmente durante e após a menopausa. Na maioria das vezes, não há nenhuma causa identificável para as calcificações, mas, em alguns casos, elas ocorrerão após uma lesão na mama.

A infância é uma fase promissora, e não é diferente quando se trata de alimentação. É nesta fase que as crianças formam o paladar, por isso é fundamental uma maior oferta de variedades de alimentos saudáveis para elas. O hábito alimentar de boa qualidade nutricional proporciona uma melhor qualidade de vida da criança, evita possíveis doenças metabólicas como (diabetes, obesidade, hipertensão), além de ter potencial de melhora nos resultados escolares, como desenvolvimento físico e intelectual, contribuindo para o bom desempenho escolar.

A alimentação inadequada rica em gorduras, sódio, açúcares e composta por vários aditivos químicos e realçador de sabor, como glutamato monossódico, prejudica o bom desenvolvimento da criança. Do ponto de vista alimentar, alimentos de baixo valor nutritivo contribuem para resistência sobre outros alimentos na sua forma mais natural. 

Emanuelle Viana Reis Avelino
Nutricionista Pós-graduanda em
Nutrição-Materno Infantil - CRN-5 9894/P

Escola Rubens Alves - 75 3623.6161

FemeClinic - 75 3015.1687

 

 

É muito comum que as pessoas, ao comprar um tênis para uso diário ou para práticas de atividades físicas, escolham de acordo com preferências pessoais como cores, marcas ou até mesmo pelo preço. Porém é preciso que todas estas pessoas estejam atentas aos aspectos importantes e às características mais relevantes que devem ser levadas em conta na escolha de um tênis. Quando estamos caminhando ou correndo, nossos pés sofrem pressão em pontos específicos de acordo com a carga imposta pelo peso do corpo. E a maneira que esta transmissão de peso ocorre pode variar, a depender do alinhamento harmônico entre coluna, quadril, joelhos, tornozelos e  os próprios pés. Porém, cada indivíduo possui características diferentes em relação ao ângulo dos quadris, alinhamento dos joelhos e tornozelos e no próprio formato dos pés. Assim sendo, é fácil concluir que nem todos terão o mesmo padrão de distribuição de peso nos pés. Os indivíduos variam também na forma de pisar – denominado pisada. Algumas pessoas pisam mais com a parte interna dos pés (chamado pisada pronada), ou com a parte externa (supinada) enquanto outros pisam com distribuição mais uniforme do peso nos pés (pisada normal ou neutra).

Érico Marcelo – Fisioterapeuta

Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil é apontado como o país que apresenta um acelerado processo de crescimento da população idosa, aumentando o número das pessoas acima de 60 anos, sendo que a maioria delas são mulheres (feminização da velhice). No entanto, envelhecer não é adoecer, como muitos podem acreditar. Lógico que, com o envelhecimento, o indivíduo pode enfrentar novas circunstâncias, algumas de natureza e aspectos comuns em todas as sociedades, como a diminuição de energia, redução ou perca da autonomia, o aparecimento de doenças crônicas, perda de familiares, amigos, conhecidos, o próprio cônjuge e uma maior percepção de sua finitude. Infelizmente, para a nossa sociedade capitalista, o idoso perde o seu valor e passa a ser considerado fisiologicamente inadaptável, percebido como aquele que é lento, doente, frágil e, diante de uma cultura onde tudo que é velho torna-se obsoleto e descartável, a figura do idoso é estereotipada, sofrendo preconceito e discriminações diversas. 

Marta Araújo
Psicóloga Clínica – At – Acompanhante terapêutica
Gerontóloga CRP – 03/IP15979

Instituto de Reabilitação e Prevenção para Idosos

75 3030.0607