Dicas

Da redação

Homens, cuidem-se! 

     Vamos começar o nosso papo deste mês falando sobre a saúde dos homens, os que são pais e também aqueles que são filho, marido, namorado. Quantos homens você conhece que realizam exames e consultas médicas sem estarem doentes? Poucos, não é mesmo? A maioria só vai quando está bem mal ou quando nós, mulheres, marcamos a consulta, lembramos e vamos com eles até o médico. São poucos os solteiros e que moram sozinhos que vão ao médico de forma preventiva e por conta própria.  A saúde do homem, infelizmente, mesmo com tantas campanhas e incentivos, ainda está sendo negligenciada pelos próprios homens. Entre os vilões estão a má alimentação, aliada à falta de exercícios físicos, uma vida sedentária e hábitos de vida nada saudáveis que deixam o organismo dos homens vulnerável. Mas, os especialistas dizem que pequenas mudanças podem transformar o seu futuro. Nesta edição do Consulta Médica você vai poder conferir quais são as doenças que mais afetam os homens e com as informações vão poder se cuidar melhor.  Afinal, nunca é demais falar, informar, educar, conscientizar sobre a importância dos cuidados com a saúde, não é mesmo? E esse é o papel do jornal: informar e conscientizar para que cada vez mais pessoas possam ter uma vida mais saudável a partir da prevenção.

     Outro assunto em pauta nesta edição é a vacinação contra o sarampo. Na edição de junho, falamos da importância da vacina da gripe e os perigos que todos nós corremos quando não nos vacinamos. Agora a gente alerta para os cuidados com o sarampo. A volta da doença no país é uma surpresa. Afinal, o Brasil já tinha sido considerado livre do sarampo e agora o país enfrenta atualmente dois surtos de sarampo: um em Roraima e outro no Amazonas. Até o dia 17 de julho, já haviam sido confirmados 216 e 444 casos nesses estados, respectivamente. Diagnósticos isolados também foram feitos em São Paulo, Rio Grande do Sul e Rondônia. Segundo o Ministério da Saúde, medidas de controle e prevenção já estão sendo realizadas nos estados com quadros mais críticos, na tentativa de manter o título de eliminação da circulação do vírus do sarampo emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde, mas é preciso que a população também tome consciência da necessidade de se vacinar. Não podemos vacilar, pessoal! Já temos doenças infecciosas demais tirando a nossa paz. Na maioria das vezes só quem já passou pelo problema é quem fica em alerta. Mas, não seria mais simples evitar ser a próxima vítima? Não seria mais fácil fazer o que é certo? Mas, por que será que os pais estão deixando de vacinar os filhos e por que os adultos também não estão se prevenindo e se vacinando?  Afinal, os meios de comunicação, órgãos de saúde vêm batendo nessa tecla todos os dias, mas o número de casos da doença não para de ser registrado. E, olha, a responsabilidade é de todos, viu?!

   Por fim, um último alerta: É preciso também ter cuidado ao receber as informações da área de saúde.  O fato de você ter mais acesso não o transforma em um especialista e, muito menos, dá para você decidir o tratamento que vai fazer ou mesmo qual o medicamento que deve usar. Uma dor de cabeça ou um mal-estar podem significar muitas coisas ou nada de grave. Mas isso só quem pode decidir são os profissionais habilitados.  Por isso, tão importante quanto repassar as informações da área de saúde é também ter critérios e, claro, procurar o profissional certo, na hora certa. E como no próximo mês de agosto, quando se comemora, além do aniversário do Jornal Consulta Médica, o Dia dos Pais, a gente alerta homens e mulheres para a atenção maior à saúde. Não vale a pena descuidar. Não deixe de ler. A edição está ainda mais especial.

 Rose Leal - Editora

Saúde, beijos e até agosto,

Rose Leal – Editora